"O grande responsável pela situação de desequilíbrio ambiental que se vive no planeta é o Homem. É o único animal existente à face da Terra capaz de destruir o que a natureza levou milhões de anos a construir"





quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Crucianella maritima L.

Granza-da-praia; Granza-marítima; Rubia-da-praia


Esta é mais uma planta psamófila, ou seja, perfeitamente adaptada aos solos arenosos. A Crucianella maritima é caracteristica dos sistemas dunares e vive na parte mais recuada das dunas frontais,  estendendo-se para as dunas secundárias, as quais são um pouco mais ricas em matéria orgânica e menos fustigadas pelos ventos do norte e salpicos salgados.

A Crucianella maritima distribui-se por toda a região mediterrânica ocidental, formando comunidades de pequenos arbustos vivazes, de ramos retorcidos e lenhosos na base.


Os caules podem atingir até cerca de 50 cm de altura, os mais jovens de porte ascendente e os mais velhos por vezes ligeiramente prostrados.


As folhas desta espécie são mais um exemplo de como as plantas encontram soluções inteligentes que lhes permitem fazer face às duras condições dos habitats onde vivem.


Assim, podemos ver que as folhas da Crucianella maritima adotaram uma disposição densamente imbricada que lhes permite uma menor exposição aos agentes responsáveis pela desidratação, tal como o sol e os ventos fortes; as folhas, de consistência algo coriácea apertam-se em redor do caule em filas de 4, desencontradas como as telhas de um telhado e terminam numa ponta curta e rígida; as margens das folhas são esbranquiçadas, firmes mas elásticas.




As flores, possuidoras de orgãos masculinos e femininos, são solitárias e nascem nas axilas das folhas, ao longo dos caules, de forma que lembra uma espiga; o peciolo é curto ou mesmo inexistente; o cálice é minúsculo e a corola, de cor amarela, é constituida por 5 pétalas que formam um tubo estreito e comprido, ultrapassando largamente as brácteas, semelhantes a folhas; a extremidade das pétalas curva-se para o interior.

A Crucianella maritima floresce e frutifica de março a setembro.
O fruto é uma capsula minúscula de formato ovoide, geralmente contendo 2 sementes.

A Crucianella marítima pertence à família botânica das Rubiaceae a qual é constituída por mais de 13.000 espécies distribuídas por cerca de 650 géneros, na sua maioria arbustos e árvores. Esta é uma das maiores famílias botânicas de plantas produtoras de flor (angiospérmicas) e a sua importância a nível global é muito relevante sobretudo porque uma das espécies desta família é a planta do café, do género Coffea, utilizada para fazer uma das bebidas mais consumidas em todo o mundo.  

Texto e fotos de:
Fernanda Delgado do Nascimento  http://floresdoareal.blogspot.pt/

(exceto quando especificado).

Fotos: Praia da Areia Branca/Areal Sul

 

Sem comentários:

Enviar um comentário